Tipos de Servidores Proxy Anônimos


10.05.24

Illustration of different types of anonymous proxy servers, emphasizing their features and functions.

Se alguma vez se perguntou como funcionam os servidores proxy ou o que são aqueles números e endereços, está no sítio certo. Vamos explicar tudo o que precisa de saber sobre endereços IP proxy, portas e como funcionam os servidores proxy. Desde as noções básicas sobre o seu funcionamento até aos vários tipos e respectivas utilizações, vamos desmistificar o mundo dos proxies e permitir-lhe assumir o controlo da sua privacidade e segurança online.

O que é um servidor proxy?

Um servidor proxy actua como um intermediário entre o seu computador e a Internet. Quando envia um pedido em linha, este é enviado para o servidor proxy, que o reencaminha para o servidor Web em seu nome. O servidor Web responde ao proxy, que por sua vez envia os dados de volta para o seu navegador. Este processo mascara o seu endereço IP, acrescentando uma camada de privacidade e segurança às suas actividades online. Pense num servidor proxy como um intermediário que comunica com o mundo em seu nome, mantendo a sua verdadeira identidade escondida nos bastidores.

Endereços IP e portas de proxy

Um servidor proxy tem o seu próprio endereço IP, tal como qualquer outro servidor. Mas como é que se liga a ele? É aí que entram as portas. Uma porta é como uma entrada específica no servidor que corresponde a um determinado serviço ou protocolo. Por exemplo, o HTTP (o protocolo usado para navegação na Web) normalmente usa a porta 80. Assim, quando configura um proxy no seu browser, introduz o endereço IP do servidor proxy, seguido de dois pontos e o número da porta. Por exemplo: 123.456.789.012:8080. As portas permitem que vários serviços sejam executados em um único endereço IP, garantindo que os dados sejam encaminhados para o aplicativo ou processo correto.

  • Portas de proxy HTTP: As portas de proxy HTTP mais comuns são 80, 8080 e 8008. Alguns proxies podem usar outras portas, mas estas são as suspeitas mais comuns. Essas portas são padrões bem conhecidos para tráfego HTTP, facilitando o início da configuração do seu proxy.
  • Portas de proxy SOCKS: SOCKS é um protocolo diferente que pode lidar com qualquer tipo de tráfego de internet, não apenas HTTP. Os proxies SOCKS usam frequentemente as portas 1080 e 1081, mas tal como os proxies HTTP, a porta exacta pode variar. O SOCKS é um protocolo mais versátil que suporta uma gama mais ampla de aplicações além da simples navegação na web.
  • Porta Proxy do Squid: O Squid é um servidor proxy de cache que normalmente usa a porta 3128. Os proxies de cache como o Squid podem melhorar o desempenho armazenando conteúdo frequentemente acedido e servindo-o diretamente aos clientes sem necessidade de contactar o servidor de origem.

Como é que utilizo um servidor proxy?

A utilização de um servidor proxy é relativamente simples. Eis os passos básicos:

  1. Encontre um servidor proxy. Por exemplo,Detect.Expert oferece proxies móveis e residenciais de topo com suporte UDP e VPN. A sua infraestrutura proxy de alta velocidade garante actividades online sem falhas. O serviço excecional de apoio ao cliente e o foco no desempenho fazem do Detect.Expert uma excelente escolha para proxies fiáveis e acessíveis.
  2. Anote o endereço IP e a porta do proxy: você precisará deles para configurar seu cliente proxy (por exemplo, Proxifier, NekoRay ou FoxyProxy). Certifique-se de que copia corretamente o endereço e a porta para evitar problemas de ligação.
  3. Configure o seu cliente proxy: Os passos exactos variam consoante o cliente, mas normalmente vai às definições, encontra a secção sobre ligações ou definições de rede avançadas e introduz o endereço IP e a porta do proxy. Em alguns casos, terá de introduzir o nome de utilizador e a palavra-passe. Consulte a documentação do seu cliente ou procure instruções específicas se não tiver a certeza.

Tipos de servidores proxy

Existem vários tipos de proxies, cada um com as suas próprias características e casos de utilização:

  • Proxy de encaminhamento: O tipo mais comum, que se situa entre um cliente (como o seu browser) e os servidores Web que visita. Os proxies de encaminhamento são óptimos para utilização geral, como aceder a conteúdos bloqueados geograficamente ou tornar a sua navegação anónima.
  • Proxy reverso: Situa-se à frente dos servidores Web para equilibrar a carga dos pedidos recebidos, melhorar o desempenho e aumentar a segurança. Os proxies inversos são essenciais para aplicações Web e empresas de grande escala, protegendo a infraestrutura de backend e assegurando uma elevada disponibilidade.
  • Proxy transparente: Identifica-se como um proxy, mas ainda encaminha o seu endereço IP real. Os proxies transparentes oferecem benefícios mínimos de privacidade, mas ainda podem ser usados para cache ou filtragem de conteúdo.
  • Proxy anónimo: Identifica-se como um proxy, mas oculta o seu endereço IP real. Os proxies anónimos oferecem um bom equilíbrio entre privacidade e desempenho, tornando-os adequados para uso diário.
  • Proxy distorcido: Identifica-se como um proxy mas envia um endereço IP incorreto (distorcido). Os proxies de distorção podem ser utilizados em cenários especializados em que é necessário ofuscar o endereço IP, mas tenha em atenção que podem não funcionar com todos os sites.
  • Proxy de alto anonimato: Não se identifica como um proxy e oculta o seu endereço IP real. Os proxies de elevado anonimato oferecem a maior privacidade, tornando-os ideais para actividades sensíveis ou em regimes repressivos.
  • Proxy residencial: Utiliza endereços IP de casas reais, fazendo-os parecer utilizadores normais da Internet. Os proxies residenciais são óptimos para raspar ou aceder a conteúdos que bloqueiam agressivamente os IPs dos centros de dados.
  • Proxy de centro de dados: Usa endereços IP de centros de dados, que podem ser menos anónimos, mas oferecem velocidades mais rápidas. Os proxies de centro de dados oferecem um compromisso entre desempenho e privacidade, adequado para muitos casos de uso comercial.
  • Proxy público: Gratuito e aberto a qualquer pessoa, mas frequentemente lento e menos seguro. Evite proxies públicos sempre que possível devido a potenciais riscos de segurança e falta de fiabilidade.
  • Proxy partilhado: Utilizado por vários utilizadores ao mesmo tempo, o que pode levar a problemas de desempenho e bloqueio de IP. Os proxies partilhados podem ser económicos, mas podem não oferecer a melhor experiência, especialmente se estiverem muito carregados.
  • Proxy SSL: Descriptografa e recriptografa o tráfego para aumentar a segurança. Os proxies SSL podem inspecionar o tráfego encriptado em busca de malware ou conformidade, mas podem introduzir problemas de privacidade.
  • Proxy rotativo: Atribui um endereço IP diferente para cada solicitação, útil para raspagem de alto volume. Os proxies rotativos podem ajudar a evitar a limitação de taxa e o bloqueio de IP ao raspar sites em escala.

Conclusão

Os servidores proxy são uma ferramenta poderosa para aumentar a privacidade, aceder a conteúdos com restrições geográficas e melhorar a segurança da rede. Ao compreender como funcionam, incluindo o papel dos endereços IP e das portas, pode tirar o máximo partido destes serviços versáteis. Para soluções de proxy de alta qualidade, Detect.Expert é um fornecedor líder que oferece proxies móveis, residenciais e de datacenter com suporte para protocolos UDP e VPN. A sua rede proxy foi concebida para velocidades extremamente rápidas e ligações fiáveis. Com o apoio de um excelente apoio ao cliente, a Detect.Expert garante uma experiência de proxy tranquila e adaptada às suas necessidades. Quer seja um utilizador ocasional ou uma empresa que pretende proteger os seus bens online, existe uma solução proxy para si. Com a configuração e o tipo de proxy certos, pode navegar na Internet com confiança e controlo.

Post Relacionado

By clicking "Accept", you agree to this Detect Expert can use cookies to help personalize content.

You can always opt out by following guidelines in our Cookie Policy.